As Bibliotecas Beneditinas do Brasil

diagnóstico Preliminar

  • Cristian Brayner
Palavras-chave: Biblioteca monástica. Igreja Católica. Preservação. Memória. Diagnóstico.

Resumo

Estudo descritivo-explicativo sobre as bibliotecas dos mosteiros masculinos beneditinos pertencentes à Congregação Beneditina Brasileira, por meio da identificação e diagnóstico da situação atual das suas práticas técnicas e estratégias simbólicas adotadas. Os procedimentos metodológicos compreenderam levantamento de dados atinentes às bibliotecas em questão a partir da aplicação de questionário, dividido em três seções – 1) Identificação; 2) Organização e Administração; 3) Capital Intelectual – obtendo-se respostas de duas instituições, a saber, a Abadia de Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo (SP)  e o Mosteiro Santa Cruz, situado em Brasília (DF). A análise dos dados levantados permitiu-nos constatar que a biblioteca, embora presente nos mosteiros, refletindo obediência à Regra de São Bento –  conjunto de preceitos que normatiza os espaços e as relacões naquele ethos –, não atende a muitos critérios técnicos, seja do ponto de vista identitário, instrumental e de recursos humanos. Desse modo, conclui-se que a obrigatoriedade da biblioteca não implica em sensibilidade quanto às questões técnicas e de gestão, o que, além de garantir uma melhor preservação das coleções, otimizaria seu uso e reduziria gastos, seja no âmbito da comunidade monástica, seja em relação aos mosteiros constitutivos da Congregação Beneditina Brasileira.
Publicado
2017-07-11
Seção
ARTIGOS