• v. 3 n. 1 (2019)

    Com este número de Memória e Informação, damos início ao terceiro ano de publicação ininterrupta do periódico. Temos a certeza de que a presente edição oferece muitas possibilidades de questionamento e reflexão para pensarmos o patrimônio cultural brasileiro. Queremos agradecer à toda equipe do Centro de Memória e Informação, assim como aos nossos colaboradores e parceiros. Na seção Artigos, Ricardo Pimenta destaca a importância da interdisciplinaridade nas iniciativas em humanidades digitais. Eliane Vasconcellos e Dilza Ramos Bastos examinam a representação da informação em documentos literários e propõem novos ângulos de interpretação sobre o tema. Eliane Almeida Rezende apresenta interessante análise sobre as memórias digitais, destacando o papel do profissional da informação. No artigo Renascimento Digital, os autores abordam a mundialização da cultura por meio da digitalização da produção visual. O último texto dessa seção é o de Maurício Chatel Vasconcellos Filho em que o autor examina o mercado de trabalho para os profissionais de biblioteconomia e ciência da informação. Em Relatos de Experiência, selecionamos três relevantes trabalhos. No primeiro, Anna Gabriela Pereira Faria e Gabriela Lúcio de Sousa apresentam os resultados da proposta expográfica dos quimonos de Maria Augusta Rui Barbosa. A seguir, em Estratégias de ensino de ciências pelo Facebook e pela biblioteca em um contexto escolar de Manguinhos, as autoras destacam a importância da utilização da rede social Facebook como ferramenta pedagógica para aulas de ciência. Por fim, publicamos o artigo de Rodrigo Piquet Saboia de Mello em que o autor aborda a documentação de natureza etnológica como recurso estratégico para o estudo dos povos indígenas Na seção Documentos, divulgamos Carta de Machado de Assis para o seu editor Garnier Hippolyte, datada de 9 de novembro de 1903, na qual remete os originais de sua obra “Último”, posteriormente denominada Esaú e Jacó, e informações sobre as alterações realizadas no texto. O documento faz parte da Coleção Machado de Assis sob a guarda do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira (AMLB), importante setor da Fundação Casa de Rui Barbosa. Durante o fechamento dessa edição, recebemos a notícia do falecimento de Rejane Mendes Moreira de Almeida Magalhaes. Rejane atuou incansavelmente na organização das fontes para estudo da vida de Rui Barbosa. Como servidora no Setor Ruiano da Fundação, foi uma ativa pesquisadora que desempenhou um importante protagonismo na divulgação da obra do jurista, filólogo, literato e pensador brasileiro. Dedicamos esse número à essa valorosa mulher.
    Ana Lígia Medeiros e Daniela Carvalho Sophia - Editoras

  • v. 2 n. 2 (2018)

    É com grande satisfação que lançamos mais um número da Revista Memória e Informação – vol. 2, n.2, julho/dezembro - 2018. Nesta edição, daremos continuidade à publicação de trabalhos apresentados durante o 2° Seminário Tecnologia e Cultura- Humanidades Digitais e Competência em Informação. O encontro, ocorrido na Fundação Casa de Rui Barbosa nos dias 23 e 24 de novembro de 2017, promoveu a apresentação e a discussão de estudos entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais atuantes ou interessados na área.

    Na seção Artigos, o primeiro texto a que o leitor terá acesso é o de Ivana Mihal e Daniela Szpilbarg. Nele as autoras abordam as vinculações existentes entre o campo editorial e as bibliotecas populares na Argentina. O segundo artigo, de Cláudio José Silva, examina os desafios enfrentados pelo campo das Humanidades Digitais no contexto brasileiro. A seguir, Daniela Carvalho Sophia e André Bueno apresentam um panorama da relação entre a Museologia brasileira e a chinesa, destacando cinco questões suscitadas pelo encontro de duas culturas tão distintas.No quarto texto publicado, Marina Leitão Damine Vera Dodebei, a partir do aplicativo Instagram, abordam aspectos relacionados às narrativas que circulam nas mídias sociais.O quinto artigo, deIsabela Maria Arantes e Alberto Calil Junior, apresenta investigação sobre a inserção do Letramento Informacional nos currículos de bacharelado do curso de Biblioteconomia no Brasil. Por fim, Shana dos Santos Ferreira e Marianna Zattar dedicam-se a examinar a prática da Competência em Informação na formação dos orientadores de estudo e professores alfabetizadores que participam do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa  no Estado do Rio de Janeiro.

     

    Na seção Relatos de Experiência, divulgamos o trabalho de Leonardo Mattos da Costa em que o autor aborda a geografia histórica do Rio de Janeiro, apresentando um mapeamento a partir de  informações constantes no periódico Almanak Laemmert. No segundo artigo, Jorge Phelipe Lira de Abreu discute a importância dos arquivos pessoais digitais apartir de um estudo de caso do arquivo pessoal de Rodrigo de Souza Leão.

     

    Estamos certas de que a diversidade temática dos textos apresentados nesta publicação, com recurso a diferentes fontes e metodologias de pesquisa, poderá vir a constituir contribuição significativa em relação aos desafios com que se defrontam os processos de preservação e de gestão de acervos sob a guarda de instituições públicas e privadas brasileiras.

    Esta nova edição de Memória e Informação se apresenta como o resultado do esforço da equipe da Fundação Casa de Rui Barbosa em divulgar estudos nas áreas de patrimônio documental e arquitetônico, abrangendo museologia, preservação arquitetônica, preservação e conservação de documentos e ciência da informação, incluindo arquivologia e biblioteconomia. A todos desejamos uma ótima leitura. Ana Lígia Medeiros e Daniela Carvalho Sophia (Editoras)

  • v. 2 n. 1 (2018)

    Certas de que a divulgação de pesquisa na área do patrimônio constitui em importante elemento no processo de preservação e gerenciamento dos acervos sob a guarda de instituições públicas, apresentamos este segundo número do periódico Memória e Informação. Esta edição se apresenta como o resultado do esforço da equipe da Fundação em divulgar estudos nas áreas de patrimônio documental e arquitetônico, abrangendo museologia, preservação arquitetônica, preservação e conservação de documentos e ciência da informação, incluindo arquivologia e biblioteconomia.
    A partir desta edição, publicaremos alguns trabalhos apresentados durante o 2° Seminário Tecnologia e Cultura- Humanidades Digitais e Competência em Informação. O encontro, ocorrido na Fundação Casa de Rui Barbosa nos dias 23 e 24 de novembro de 2017, promoveu a apresentação e discussão de estudos entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais atuantes ou interessados na área.
    Os dois primeiros textos lançam um olhar para a própria Fundação Casa de Rui Barbosa. O primeiro, de Luz Neira Garcia, apresenta a trajetória de têxteis domésticos do Museu Casa de Rui Barbosa, procurando demonstrar como o desaparecimento e desgaste dessa espécie de material é proporcional à perda de informação a ela associado. A autora trata, ainda, dos desafios éticos e práticos relacionados a autenticidade dos objetos.O segundo artigo, de Rosângela Rangel e Zenilda Brasil, em torno das coleções museológicas do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira (AMLB), enfoca os desafios enfrentadospela instituição no processo de organização da sua documentação e de seu acervo museológico.
    No terceiro artigo, apresentado no mencionado Seminário, Regina Celia Baptista Belluzzo descortina o entorno da Competência em Informação de suas origens à sua inserção na sociedade contemporânea. São aí abordados os principais modelos teóricos, padrões e diretrizes do campo, bem como sua articulação com as melhores práticas em diferentes ambiências sociais.
    A seguir, Mônica Machado e Antônia Soares apresentam investigação sobre o engajamento digital no Museu de Favela, na comunidade do Cantagalo, Pavão e Pavãozinho, na cidade do Rio de Janeiro.
    No quinto trabalho, Regina Almeida, Jéssica Camargo Santana, Rayssa Tavares da Silva e Terezinha Perpetuo Socorro Normando dos Reis examinam as estratégias de divulgação e marketing das coleções especiais da Biblioteca Setorial de Enfermagem e Nutrição da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.
    Na seção ‘Relatos de experiências’, divulgamos o artigo de Leonardo Magalhães, Cícera Vieira e Marina Martinez,que tem por objetivo descrever a experiência dos autores na construção do acervo digital sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016. Na mesma seção, publicamos o artigo de Karina Muniz Viana,centrado na descrição do processo de elaboração e implementação do Plano Gestor Museológico entre os anos de 2011 e 2016 na Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.
    Por fim, na seção ‘resenha’, Rodrigo Piquet apresenta o livro de Pâmela de Almeida Resende. A obra é resultado de dissertação de mestrado, defendida pela autora no ano de 2013 na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e agraciada com o prêmio de pesquisa Memórias Reveladas 2012.
    Temos a certeza de que este número da Revista Memória e Informação oferece muitas possibilidades de questionamento e reflexão para pensarmos o patrimônio cultural brasileiro. Desejamos a todos uma agradável leitura.

    Ana Lígia Medeiros e Daniela Carvalho Sophia (Editoras)

  • v. 1 n. 1 (2017)

    A criação de um periódico científico representa um novo canal de informação e conhecimento que beneficia a comunidade de pesquisadores.  Nesse sentido, o Centro de Memória e Informação (CMI) da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), órgão do Ministério da Cultura, lança Memória & Informação.

    Esta publicação coroa os esforços da equipe de pesquisadores da instituição que vem se dedicando à produção de conhecimento nas áreas de patrimônio documental e arquitetônico, abrangendo museologia, preservação arquitetônica, preservação e conservação de documentos e ciência da informação, incluindo arquivologia e biblioteconomia. Além das pesquisas, o CMI é também responsável pela promoção de eventos nacionais e internacionais, bem como de diversas publicações especializadas, o que possibilita a troca de informações nas áreas de sua atuação.

     

    Assim, o principal objetivo da publicação de Memória & Informação é divulgar estudos teóricos ou empíricos que possibilitem aos leitores o acesso livre ao conhecimento que vem sendo produzido. Memória & Informação tem periodicidade semestral e reúne artigos, relatos de experiências e resenhas produzidos por pesquisadores e cientistas de universidades e instituições de pesquisa no Brasil e no exterior, além de divulgar um documento selecionado pertencente ao acervo da FCRB.

     

    Ana Lígia Medeiros (Editora)