Arquivos pessoais digitais

desafios e perspectivas de tratamento

  • Jorge Phelipe Lira de Abreu

Resumo

A formação de arquivos em ambiente digital apresenta uma série de vantagens na produção, transmissão e acesso, mas, por outro lado, implica em documentos altamente sensíveis e manipuláveis, além de sujeitos à rápida obsolescência tecnológica e à fragilidade do suporte, especialmente no âmbito dos arquivos pessoais. Nesse contexto, alguns desafios se colocam à teoria arquivística. Com base na experiência empírica com o arquivo nato-digital do escritor, músico e artista plástico Rodrigo de Souza Leão, o presente trabalho faz uma reflexão acerca do lugar ocupado pelos arquivos pessoais digitais na teoria arquivística. A partir disso, temas como aquisição, armazenamento, segurança, identificação de proveniência e autoria, gênese, autenticidade, arranjo, descrição e preservação desses arquivos são abordados. A intervenção na pré-custódia é apresentada, em seus diversos aspectos, como uma abordagem recorrente entre os teóricos de arquivos pessoais digitais.
Publicado
2019-01-16
Como Citar
Phelipe Lira de Abreu, J. (2019). Arquivos pessoais digitais. Memória E Informação, 2(2), 105-120. Recuperado de http://memoriaeinformacao.casaruibarbosa.gov.br/index.php/fcrb/article/view/65
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIAS